Gestão de recursos

Genial quer ampliar atuação junto à institucionais e contrata duas ex-gestoras do JP Morgan

MAGALI PAOLACom o objetivo de ampliar sua atuação junto ao público de investidores institucionais a Genial Investimentos contratou no início de julho duas gestoras de renda variável que deixaram o JP Morgan quando este transferiu para o Santander a gestão de seus fundos locais. As duas profissionais são Magali Bim e Paola Bonoldi, que estavam na asset do JP Morgan desde 2016. “Desde que o JP Morgan tomou a decisão de se desfazer dos fundos locais começamos a conversar com várias casas e achamos interessante a proposta da Genial”, afirma Magali. Segundo ela, a proposta da Genial a possibilidade de seguir com a mesma filosofia de investimento da antiga casa, além de abrir um leque mais amplo de canais de distribuição por meio da plataforma eletrônica de investimentos.

 

Ambas as profissionais trazem para a Genial, além do relacionamento com institucionais, trajetórias profissionais que somadas perfazem quase meio século. O track record do fundo long only gerido por elas no JP Morgan será carregado para a nova casa, onde farão a gestão de aproximadamente R$ 700 milhões em recursos.

As gestoras vão montar uma equipe de analistas de renda variável com cinco profissionais, aproveitando parte do pessoal que já trabalha na casa mas também buscando novos nomes no mercado. Segundo Paola, além de atuar junto ao público institucional, a plataforma eletrônica da Genial permitirá relacionamento com outro públicos, como o varejo, explica.

Perspectivas – As gestoras se mostram otimistas quanto às perspectivas para a renda variável doméstica no médio e longo prazo, embora reconheçam que no curto prazo o cenário é desafiador frente ao aumento da volatilidade esperado por conta das eleições locais. “Ainda assim, as quedas recentes da Bovespa abriram algumas oportunidades interessantes em papéis específicos do nosso mercado”, diz Paola. Ela avalia que, passado o período eleitoral, o ambiente deve se tornar mais previsível e, consequentemente, mais positivo para a renda variável. “Após as eleições o nervosismo do mercado tende a diminuir, e nesse momento será possível encontrar oportunidades para comprar ativos considerados muito bons com preços mais atraentes do que estavam no começo do ano”.

As especialistas destacam ainda que, por conta do aumento dos riscos no horizonte, a posição dos institucionais na bolsa segue muito baixa, enquanto os estrangeiros diminuíram consideravelmente sua exposição ao segmento. “Quando eles voltarem certamente a bolsa vai ganhar um fôlego adicional”, prevê Magali.