Gestão de recursos

Western Asset seleciona novo administrador de fundos após restrições de Resolução

FosterMarcWesternA  Western Asset, gestora que atua junto aos regimes próprios de previdência social (RPPS), está em processo de seleção de administrador fiduciário para os fundos voltados a esse público. Com isso a Western, que até agora fazia a administração internamente, busca se enquadrar às regras da Resolução 4.695 do Conselho Monetário Nacional (CMN), que aumentou as exigências para essa atividade.

A Resolução 4.695, divulgada em novembro do ano passado, restringe a administração de fundos voltados ao público de RPPS a cerca de 40 instituições que possuem, por determinação do Banco Central, comitês de auditoria e de riscos. Não é o caso da Western, que detém mais de R$ 1 bilhão de investimentos de RPPS distribuídos em dez fundos.

Segundo o diretor executivo da Western, Marc Forster, a maioria dos gestores que ficaram desenquadrados após a 4.695 está buscando parcerias com instituições financeiras classificadas como Nível 1, 2 e 3 pelo Banco Central. “A nova legislação criou uma necessidade de adaptação, de buscar parceria com um administrador que está na lista de instituições elegíveis. Já começamos a receber propostas de eventuais parceiros e estamos avaliando aspectos quantitativos e qualitativos para, no curto prazo, tomar a decisão de qual será o parceiro e formalizar essa parceria”, diz.

De acordo com Forster, a idéia da casa é selecionar um único administrador para todos os fundos RPPS, “o que muda é apenas o aspecto operacional, vamos terceirizar em vez de fazer internamente a administração dos fundos para RPPS”. Segundo ele, “uma das nossas principais características na Western é a importância que damos a controles robustos. Os RPPS são entes públicos que são supervisionados e esperamos que o mesmo rigor que nós tínhamos como administradores seja seguido pelo novo administrador. Todas as regras continuarão a ser observadas, mas sob um olhar de um administrador terceirizado”, complementa

 

Novos lançamentos congelados - Até que a adaptação à Resolução seja concluída, o lançamento de novos produtos que estavam sendo preparados pela Western será colocado em modo de espera. Segundo Marc Forster, a asset planejava ofertar aos RPPS algumas estratégias de investimento no exterior. “São produtos que já temos na prateleira, que são oferecidos aos fundos de pensão e ao varejo e que iríamos adaptar para os RPPS, mas com a nova Resolução suspendemos o processo. Agora, primeiro vamos transferir os recursos dos fundos ao novo administrador e depois ampliar a oferta de fundos”, diz Forster.